Serena Williams

Direção Ascendente

1 Produto(s)

Direção Ascendente

1 Produto(s)

Serena Williams

Nascida em 26 de setembro de 1981, em Michigan, Estados Unidos, Serena Williams estava predestinada a escrever seu nome na história do tênis. Com 14 anos de idade, a irmã mais nova de Venus Williams já jogava profissionalmente e estava prestes a viver uma carreira com muitas glórias e polêmicas.

Início complicado e a superação de Serena

Em sua primeira partida como profissional, em 1995, aos 14 anos de idade, Serena ganhou apenas dois games. Ela decidiu não disputar torneios em 1996 e foi derrotada mais 3 vezes em 1997 antes de conseguir sua primeira vitória em chaves principais. Ainda na mesma temporada, a americana foi capaz de superar a número 7 do mundo Mary Pierce e a quarta colocada Monica Seles no mesmo torneio.

No ano seguinte, Serena Williams buscou afirmação no circuito, mas não teve grandes conquistas. Suas maiores vitórias foram ao lado de Max Mirnyi nos torneios de duplas mistas de Wimbledon e US Open.

Seu primeiro título em simples viria em 1999, ao derrotar Amélie Mauresmo na final do Open Gaz de France. Serena foi campeã de duplas em Roland Garros ao lado de Venus e, no US Open daquele ano, ela superaria Kim Clijsters, Conchita Martínez, Monica Seles e a número 1 Martina Hingis para erguer sua primeira taça de Grand Slam em simples. Ela também foi campeã de duplas com a irmã naquele mesmo torneio.

Nos anos seguintes, Serena Williams viu sua irmã ser dominante no circuito e a ajudou a ganhar nas duplas em Wimbledon em 2000, na conquista do ouro olímpico em Sidney e no título do Australian Open de 2001. Ela terminou aquela temporada na sexta colocação.

Número 1 do mundo e Serena Slam

Em 2002, Serena não disputou o Australian Open por contusão. Na sequência, ela venceu seu primeiro Roland Garros, superando Venus na final e subindo para a segunda colocação no ranking, atrás apenas de sua irmã. Mas isso estava para mudar. Um mês depois, Serena bateu novamente Venus na final e faturou seu primeiro título de Wimbledon, se consolidando na primeira colocação do ranking. O mesmo cenário aconteceria mais uma vez no US Open daquele ano e no Australian Open do ano seguinte, rendendo à Serena os 4 Grand Slams de forma consecutiva, o que ficou conhecido como "Serena Slam". A caçula das Williams ainda bateria Venus novamente na final em Wimbledon em 2003, garantindo seu sexto Slam em simples. Naquele momento, ela também já tinha faturado 6 títulos em duplas, sempre ao lado da irmã mais velha.

Contusão, queda no ranking e retorno

Após o título de Wimbledon em 2003, Serena foi submetida a uma cirurgia e ficou 8 meses fora do circuito, muito mais do que o tempo normal de recuperação, o que fez o público e os especialistas desconfiarem de sua vontade de voltar a jogar tênis. Logo em seu retorno, já em 2004, ela levantou a taça do Nasdaq-100 Open, em Miami. Naquele ano, ela não venceu nenhum Grand Slam e terminou a temporada na sétima colocação.

No Australian Open de 2005, Serena superou a má fase e ergueu o troféu. No entanto, naquela temporada a americana sofreria muito com contusões no joelho e derrotas precoces em inúmeros torneios. No fim do ano, ela era a número 11 do mundo.

Se 2005 não foi bom, 2006 seria ainda pior. Eliminada na terceira rodada no Australian Open, Serena culpou uma série de contusões pelo mau resultado. No entanto, após lançar sua biografia anos mais tarde, foi revelado que a americana sofria com depressão. Serena Williams chegou a cair para a 139ª colocação no ranking e precisou de convite para disputar o US Open daquele ano, no qual seria derrotada pela cabeça de chave número 1, Amélie Mauresmo. A americana não jogaria mais naquela temporada e terminaria o ano na 95ª colocação.

O ano de 2007 começou com muita pressão para Williams. Acima do peso, na 81ª colocação, com uma bolha no pé e indícios de contusão, Serena foi avisada pela Nike que seu contrato seria rompido caso não tivesse um bom rendimento no Australian Open. Naquele torneio, Serena Williams ficou perto de dar adeus em pelo menos duas oportunidades, mas alcançou a final e atropelou a então número 1 Maria Sharapova. Ela ainda venceria mais um título na temporada e conseguiria outros bons resultados, ficando na 7ª posição ao fim de 2007.

Volta ao topo, novas contusões e queda

Para garantir seu retorno à primeira colocação no ranking, Serena ergueu o US Open em 2008 e o Australian Open em 2009. Ela ainda consolidaria sua boa fase se consagrando campeã de Wimbledon 2009 e 2010 e Australian Open 2010. Nesse período, Serena conquistou seu segundo ouro olímpico em duplas e venceu mais 6 Grand Slams ao lado de Venus Williams.

Devido a uma embolia pulmonar, Serena Williams disputou apenas 6 torneios em 2011 (e ainda abandonou um deles). Ao ser derrotada em Wimbledon, a americana viu seu ranking despencar para a 169ª colocação, mas voltaria à 12ª ao ser vice no US Open.

Career Golden Slam, nova Serena Slam e lugar entre as maiores de todos os tempos

Após primeiro semestre complicado em 2012, contando com sua primeira derrota em primeira fase de um Grand Slam (perdeu para Razzano em Roland Garros), Serena fez um segundo semestre quase perfeito (33 vitórias e 1 derrota). Ela faturou Wimbledon, a medalha de ouro olímpica em simples e duplas e o US Open daquele ano.

Em 2013, Serena Williams recuperou o topo do ranking e levantou 11 troféus, entre eles Roland Garros e US Open. Em 2014, Serena manteve a primeira colocação e foi campeã no US Open, seu 18º título de Grand Slam.

Com uma aura de imbatível, Williams venceu os três primeiros Grand Slams da temporada (Australian Open, Roland Garros e Wimbledon), detendo as quatro taças pela segunda vez na carreira. Ela entrou no US Open pressionada por ser a então tricampeã do torneio e ter a chance de completar o Grand Slam, feito conseguido apenas por Maureen Connolly (1953), Margaret Smith Court (1970) e Steffi Graf (1988). No entanto, Serena caiu nas semifinais em uma das derrotas mais surpreendentes da história para a italiana Roberta Vinci.

Em 2016, Serena Williams fez três finais de Grand Slam, mas foi campeã apenas em Wimbledon. Com isso, a americana igualou os títulos de Slam de Steffi Graf (22), ficando atrás apenas de Margaret Smith Court (24). Ela ainda levantou a taça de duplas de Wimbledon com sua irmã, o 14º Major da dupla. Mesmo com a ótima temporada, Serena acabou ultrapassada no ranking por Angelique Kerber, ao cair nas semifinais do US Open e decidiu encerrar a temporada após o Grand Slam americano.